Defesa e Agressão

Imagem

A evitação de contato pode ser saudável ou patológica, conforme sua intensidade, sua maleabilidade, o momento em que intervêm e, de uma maneira mais geral, sua oportunidade.¨ (GINGER, GINGER, 1995).
Segundo o livro “Ego, Fome e Agressão”, de Fritz Perls, a resistência já tem início na natureza, quando os organismos resistem em serem devorados criando defesas mecânicas e dinâmicas. Qualquer ataque ou agressão visando nossa destruição parcial ou total é “lida” como perigo. Na luta pela sobrevivência, os meios de ataque e defesa se desenvolvem de maneiras relacionadas, porém diferentes. O atacante aperfeiçoa todos seus meios para alcançar a vítima, o defensor para tornar os ataques impotentes.
O agressor: É alguém que quer apoderar-se de algo, e não a aniquilação. Ele visa destruir a resitência deixando intacta, tanto quanto possível a substância vailosa para ele. O tigre não mata pelo prazer de destruir, mas pelo alimento.
A defesa e meios de resistência: Esses são de natureza mecânica ou dinâmica.
As defesas mecânicas são atividades congeladas, petrificadas, camuflagem ou acumuladas, como conchas ou fortificações de concreto. Os meios dinâmicos de defesa são de natureza motora, como o vôo, e secretora (tinta de polvo, veneno de cobra).
Para salientar um pouco mais a questão da auto-defesa, recomendo esse vídeo. 
Postarei logo mais estudos sobre lutas e psicologia.
http://www.natgeo.com.br/pa/videos/view/18926592-a-ciencia-das-lutas-autodefesa
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: